Início » Doenças » Diabetes é perigoso? Saiba os riscos da doença

Diabetes é perigoso? Saiba os riscos da doença

Compartilhe!
  • 2
  •  
  •  
  •  
    2
    Shares

A diabetes é uma doença que está crescendo cada vez mais no Brasil e no mundo, e existem ainda muitas dúvidas em relação aos seus riscos e tratamentos. Doença silenciosa, muitas pessoas convivem com a doença há anos sem saber, e por isso acabam correndo graves riscos em relação a saúde.

Entre os riscos mais comuns relacionados a diabetes, temos:

Risco de Engordar/Obesidade

A relação entre a diabetes e a obesidade, não é um fim, mas um começo, diferente do que muitos imaginam. Na diabetes tipo 2 a obesidade é na verdade um fator de risco, e as pessoas obesas podem conseguir reverter a doença caso emagreçam. Porém, a diabetes em si não engorda, onde o que poderia engordar seria o aumento da insulina, que no caso, está faltando no organismo de quem sofre com a doença.

Na diabetes tipo 1, o corpo que está sem insulina não consegue usar a glicose e fica sem energia, onde as células começam a utilizar proteínas e gorduras para gera-la, e nesse cenário a pessoa começa a perder peso. Porém, essa perda de peso é vista como um sintoma e não é saudável, sendo inclusive impossível mantê-la.

Sendo assim, fala-se muito da relação entre a obesidade e o aumento do peso com a diabetes, onde na verdade essa relação acontece de maneira que a obesidade e o ganho de peso são uma causa para a diabetes, e não uma consequência dela.

Com o aumento dos níveis de obesidade e do número de obesos no Brasil e no mundo, a diabetes tem aparecido com cada vez mais frequência, chamando a atenção para o fato de que é importante ter uma boa alimentação e uma rotina de exercícios físicos, e caso a doença exista, o acompanhamento médico é essencial. Lembre-se sempre que a diabetes pode ser controlada e que é possível ter uma vida saudável, mesmo que com sua presença.

Risco de Hipoglicemia

A Hipoglicemia não é uma doença, mas sim um indicador de que algo está errado em nosso organismo.Casos de hipoglicemia ocorrem quando existe uma baixa concentração de glicose no sangue, afetando as pessoas que já sofrem com a diabetes.

Sendo assim, a hipoglicemia é considerada um efeito colateral do tratamento de diabetes, e além disso, outros quadros podem levar uma pessoa a desenvolver esse quadro, especialmente quando falamos de períodos de jejum.

Risco de Hipertensão

A hipertensão e a diabetes estão muito ligadas, uma vez que possuem muitas características em comum, e principalmente pelo fato de que uma doença é um fator de risco para desenvolver a outra doença, sendo assim, quem tem hipertensão pode desenvolver diabetes e quem tem diabetes pode desenvolver hipertensão.

Essas duas doenças são crônicas, ocorrem com bastante frequência no Brasil e em todo o mundo, atingindo boa parte da população. No Brasil, essas duas doenças juntas representam a primeira causa de hospitalização no país. Além desses fatos em comum, a hipertensão e diabetes ainda possuem os mesmos fatores de risco, tratamentos parecidos, origem parecidas, e o mais importante e perigoso, são duas doenças silenciosas.

Diabetes é perigoso

Sendo assim, elas estão relacionadas uma vez que a diabetes tipo 2, por exemplo, pode causar a hipertensão uma ver que a resistência à insulina estimula o sistema nervoso a promover uma vasoconstrição, retendo água e sódios nos rins e estimulando o aparecimento de musculatura lisa na parede arterial. Esse mecanismo faz com que a diabetes leve também a hipertensão, e a combinação dessa duas doenças pode ser muito perigosa.

Quanto a isso, as duas doenças podem gerar no organismo complicações como a aterosclerose e a disfunção endotelial, agravando mais ainda o quadro do paciente. As causas tanto para a diabetes, como para a hipertensão podem ser também a obesidade, e o tratamento das duas doenças está muito relacionado a melhoria da qualidade de vida, alimentação e prática de exercícios físicos.

Risco de Infecções

As infecções também são um risco muito presentes relacionados a diabetes, onde caso essa doença não esteja controlada, existe um grande risco de diminuição da habilidade dos glóbulos brancos, que são aqueles que combatem as infecções em nosso organismo.

Nesse sentido, pessoas que sofrem com a diabetes podem ter mais facilmente infecções como, infecções bucais, infecções vaginais, infecções por fungo, infecções nos rins, infecções na bexiga, e em infecções no pé, onde mesmo um ferimento pequeno poderá causar problemas sérios no paciente, através da difícil cicatrização, podendo desenvolver um problema de infecção muito maior, que poderá colocar em risco inclusive a vida do paciente, se o quadro não for devidamente tratado.

Sendo assim, pacientes diabéticos devem ter a doença controlada em primeiro lugar, e o médico responsável poderá prescrever antibióticos específicos para começar a tratar a infecção.

Quanto aos cuidados para evitar essas infecções, é bom estar atento quanto a elas, e principalmente em relação a feridas que possam aparecer pelo seu corpo.

Manchas brancas na língua podem significar infecção por fungos, que devem rapidamente ser tratadas. Secreções diferentes na região genital, mudança de cor ou odor na urina e dor ao urinar também podem significar infecções, e o paciente deve procurar um médico rapidamente.

Outros fatores das infecções e que também são sintomas da diabetes são ferimentos, ainda que pequenos, que não cicatrizam, e formigamentos na ponta dos dedos das mãos e dos pés. Fique atento aos sintomas e procure um médico antes que a infecção se torne um problema de dimensões maiores.

Aterosclerose

A Aterosclerose é uma complicação macro vascular que ocorre através do acúmulo de placas de gordura e outras substâncias nas paredes das artérias, impedindo que o sangue circule corretamente. Essa condição pode gerar muitas complicações a saúde, inclusive relacionadas ao bombeamento do coração, além de estar muito relacionada a diabetes.

Nefropatia diabética

O aumento do nível de glicose no sangue causado pela diabetes, pode levar a um quadro de Nefropatia diabética, onde ocorrem lesões nos vasos sanguíneos. Essa condição é a principal causa da insuficiência renal crônica e da hemodiálise no Brasil, e pode ser diagnosticada através do nível de proteína presente na urina do paciente, sendo necessários, no mínimo, testes anuais para aqueles que já possuem diabetes.

Neuropatia diabética

Mais uma complicação que pode ser decorrente da diabetes, a neuropatia pode ocorrer de diferentes formas, uma vez que várias fibras nervosas podem ser afetadas por ela. Os sintomas para essa condição são normalmente a perda da sensibilidade ou o formigamento nas mãos e nos pés.

O principal problema da neuropatia, é que lesões nessas regiões que agora não tem mais muita sensibilidade podem passar despercebidas, gerando problemas quanto as infecções que poderão se tornar muito perigosas a esse paciente diabético.

Risco de Pé diabético

O chamado “pé diabético” é uma complicação gerada pela diabetes muito comum entre aqueles casos onde o paciente não controla a doença e não previne esse tipo de situação, deixando que a circulação do sangue não ocorra da maneira certa e que os níveis de glicemia estejam descontrolados. Sendo assim, uma área tomada por uma infecção no pé do diabético pode desenvolver uma ferida e essa ferida pode trazer problemas maiores ao paciente, existindo casos inclusive de amputações do membro.

Dessa maneira, qualquer ferimento nos pés deverá ser tratado de maneira rápida e eficiente, evitando maiores complicações, e o paciente deve estar atento a prevenção desse tipo de complicação.

Nessa prevenção, o paciente deverá checar a condição de seus pés, e procurar por pequenas feridas, alteração nas unhas, mudanças no formato do pé, bolhas e vermelhidão. Caso haja algum problema que impeça que o paciente realize essa inspeção, ele deverá contar com a ajuda de alguma outra pessoa. É interessante também evitar andar descalço ou com sandálias, chinelos e outro sapatos que sejam duros e pesados. Caso haja dormência nos pés, o médico deve ser avisado também para acompanhamento.

Risco de morte

O risco de morte existe para pacientes que tenham diabetes, uma vez que ela é uma doença silenciosa e grave. Como vimos, ela pode ainda causar diversos outros problemas de saúde em uma pessoa, e quando não tratada, os maiores riscos são os de amputação de membros, cegueira e morte.

Sendo assim, é necessário acompanhar o desenvolvimento da doença e trabalhar em suas prevenção, evitando que ela cresça e traga ainda mais problemas sérios e quadros clínicos gravíssimos.

Para evitar maiores problemas, é preciso ter muito cuidado com a diabetes, e principalmente trabalhar com seu tratamento onde devem ser adotados hábitos saudáveis, juntamente com exercícios e a ação dos medicamentos escolhidos pelo médico.

A diabetes não tem cura, mas pode ser controlada e casos mais graves como amputações, cegueira e morte podem ser evitados, e um paciente é plenamente capaz de ter uma vida plena e saudável, com bastante qualidade de vida. Apesar dos perigos e riscos da diabetes, existe um caminho a ser trilhado para que ela seja controlada.


Compartilhe!
  • 2
  •  
  •  
  •  
    2
    Shares

Fazer comentário

Clique aqui para deixar um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Ela conseguiu perder 32kg!

Esposa Emagrece 32 kilos e Surpreende Marido que Estava Há 2 Anos no Haiti
Clique aqui!
Leia essa emocionante história!
Click Me